NOVIDADES

Farinha da casca de uva faz sucesso em bar de sucos naturebas | 19 Março 2017

RIO - No balcão do “bar de sucos” da butique de frutas e produtos naturais La Fruteria, em Ipanema, a mineira Rachel Carvalho, de 33 anos, pede uma sugestão para a atendente sobre o que ela recomenda dentre as novidades do cardápio. A resposta está na ponta da língua: suco de banana, maçã, leite de castanha e farinha de casca de uva orgânica. A bebida, batida no liquidificador, é preparada cerca de 20 vezes por dia.

— Eu sigo dieta certinho. Faço acompanhamento com um coach. Por isso, gosto de experimentar produtos novos — diz Rachel, dona da Mais Fit, marca de doces naturebas. — Achei uma delícia. Senti mais o sabor da banana do que da farinha de uva.

O ingrediente está entre as seis opções de coberturas (todo suco tem direito a uma) do Juice Bar da Green People ao lado de pózinhos como macthá, cúrcuma e espirulina, de grãos como linhaça e chia, e do nibs de cacau.

— Os toppings são pensados para proporcionar a maior quantidade de combinações saudáveis possíveis. São alimentos 100% naturais com alta densidade nutritiva. Em pequena quantidade, carregam muita nutrição e muitos benefícios. Pensamos também em inovar e apresentar novidades do mercado de alimentação — explica a nutricionista Alessandra Luglio, que assina o menu dos sucos.

De cor roxa e gosto suave, a farinha de casca de uva é, normalmente, batida em sucos e shakes (a medida é uma colher de chá por dia) ou polvilhada em saladas de frutas, cereais e até massas de panquecas, pães e bolos. Neste caso, no lugar da farinha de trigo.

— A uva é conhecida por sua propriedade antioxidante, proveniente do resveratrol, que atua beneficiando a saúde cardiovascular. Esta substância está presente na casca e na semente da uva — acrescenta Alessandra.

Além da ação antioxidante que combate os radicais livres e atua contra o envelhecimento da pele, é fonte de fibras e proteínas, tem ação anti-inflamatória e ajuda a regular a pressão arterial, dizem especialistas.

PUBLICIDADE

— Ela é rica em flavonoides, que melhoram a circulação sanguínea e reduzem inflamações — reforça a nutricionista Gabriela Zugliani. — Incluir a farinha de casca ou semente de uva na alimentação ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue e combater o colesterol. Existem estudos, ainda, que apostam na atuação do alimento contra problemas nas articulações, porém, ainda não há confirmação total desses benefícios.

A farinha da La Fruteria (R$ 29, o quilo) vem do Sul do Brasil. O ingrediente em si é obtido na produção de vinho.

— Há um resíduo composto por sementes e pele da fruta usado na produção desta farinha. Uma análise comparativa mostra que a farinha da uva chardornnay, por exemplo, tem atividade antioxidante superior à da uva pinot noir. Outro fator influente é o grau de maturidade em que as uvas são colhidas e a época da colheita — compara Flávia Cyfer, nutricionista do Espaço Longevitá.

Fonte: O Globo

VEJA OUTRAS NOVIDADES

Safra da Uva 2018 é marcada por grande qualidade | 10 Fevereiro 2018

A Safra da Uva 2018 na Serra Gaúcha foi marcada por produção de matéria dento da média histórica e com excelente qualidade das uvas. 

Entre 08 de janeiro e 06 de fevereiro, toda a nossa dedicação esteve focada no recebimento e processamento ...

Uva'Só no jornal Zero Hora - Suco de uva: saiba os benefícios e aprenda receitas | 09 Janeiro 2018

Para quem pensa que o Suco de Uva só pode ser consumido puro ou diluído em água, saiba que é possível utilizar esta preciosa bebida em receitas super nutritivas e saborosas! Através do comitê do projeto

Nutricionista da Econatura palestra sobre os benefícios do Suco de Uva | 24 Novembro 2017

Nesta semana nossa nutricionista Bruna esteve palestrando a respeito dos incríveis benefícios da uva e seus derivados na Semana Acadêmica do curso de graduação em Enologia do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) campus de Bento ...

Bagaço da uva tem potencial para substituir antioxidantes sintéticos e prevenir envelhecimento, diz pesquisa da Esalq | 26 Outubro 2017

O resíduo que é descartado na produção de vinhos tem potencial para substituir antioxidantes sintéticos utilizados em alimentos gordurosos e, de quebra, pode prevenir o envelhecimento. É o que aponta uma pesquisa multidisciplinar da Escola ...